Aquicultura

Como manter a qualidade da água na criação de tilápias

3 Dezembro 2021

O sucesso da criação de peixe tilápia exige um cuidado atento e constante com a qualidade da água

A qualidade da água é um dos fatores mais importantes na piscicultura. A criação de tilápias em caixa d’água, que tem se tornado cada vez mais popular, é um exemplo que destaca os desafios do cuidado com o ambiente dos peixes: a ideia parece ser simples, mas a prática exige mais esforço e técnica. A doutora em Aquicultura Geovana Dotta compartilhou dicas para fazer a manutenção da qualidade da água na criação de peixe tilápia. Confira!

Qualidade da água afeta a saúde do peixe e o desempenho produtivo

Antes de adentrar nas especificidades da criação de tilápia, é preciso entender que a qualidade da água está diretamente ligada à saúde do peixe, independente da espécie. O manejo impróprio pode ser fatal para os animais, além de também poder trazer queda do desempenho produtivo do plantel.

Monitoramento e controle constantes são essenciais para garantir uma boa qualidade da água

De acordo com Geovana, a implementação das Boas Práticas de Manejo (BPM) da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) é uma estratégia fundamental para o sucesso da produção. O manual confirma que o constante monitoramento dos parâmetros de qualidade de água é primordial, pois dessa forma medidas de controle dos parâmetros alterados podem ser tomadas.

”Podemos citar o uso de aeradores para oxigenação da água, a renovação da água dos viveiros, a correta fertilização e/ ou calagem, o uso de probióticos e/ ou biorremediadores no ambiente de cultivo e o fornecimento de ração de qualidade elaborada de forma balanceada de acordo com a espécie e a fase de cultivo dos animais”, detalha a veterinária.

Outra recomendação para garantir a boa qualidade de água nos cultivos de tilápia é seguir um protocolo sanitário. ”A avaliação da saúde do plantel, a aquisição de animais com procedência garantida, a realização de quarentena e o constante recolhimento de animais mortos e/ ou moribundos dos viveiros, realizando o devido destino destas carcaças. Estas medidas asseguram a manutenção da qualidade de água dos viveiros”, cita a doutora em Aquicultura.

O constante monitoramento dos parâmetros de qualidade de água pode ser realizado através do uso de sondas multiparamétricas, que fornecem dados relativos à temperatura, níveis de oxigênio dissolvido, níveis de pH e compostos nitrogenados na água. Para produtores que não têm acesso a essa ferramenta com valor elevado, Geovana indica outras formas de medição: ”Termômetros, kits colorimétricos de qualidade de água e o Disco de Secchi (utilizado para avaliação da turbidez da água). Para um monitoramento mais preciso, pode-se também coletar a água dos viveiros e enviá-la a laboratórios especializados em limnologia de ambientes aquáticos cultiváveis, tudo vai depender da necessidade do produtor”.

Aquicultura 

Saiba mais sobre o portfólio de produtos e soluções da MSD Saúde Animal para peixes.

Criação de tilápias em caixa d’água e tanque exige atenção especial com níveis de amônia

Um dos principais motivos da alta mortalidade de peixes em sistemas fechados, como a  criação de tilápias em caixa d’água e tanque, é o nível elevado da presença de amônia na água. O composto químico é liberado pelos dejetos do próprio peixe e pode ser tóxico para a tilápia. Para evitar que isso aconteça, a amônia deve ser removida do recipiente pela renovação da água, uso de filtros ou adoção do sistema de bioflocos. 

O controle da amônia na água pode ser feito através do manejo do pH. A concentração desse composto químico aumenta com a elevação do pH. Portanto, a água deve ser sempre mantida com o pH 7, que é neutro, ou 6, que é ligeiramente ácido.

Outra complicação em tilápias que tem como uma das principais causas a alta concentração de amônia na água é a estreptococose, doença altamente letal causada pela bactéria Streptococcus. Portanto, é sempre preciso lembrar que a preocupação com a qualidade da água é um cuidado com a saúde dos peixes.

* Geovana Dotta Tamashiro (CRMV: 139514) é graduada em Medicina Veterinária e mestre e doutora em Aquicultura pela Universidade do Estado de Santa Catarina

Newsletter Universo da Saúde Animal

Sua fonte especializada de informações relevantes sobre Saúde Animal. Inscreva-se
gratuitamente e tenha acesso a atualizações veterinárias no Brasil e no mundo.